Um Dia - David Nicholls

13:03

Sinopse:

Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

 - Dexter, eu te amo muito. Muito, muito, e provavelmente sempre amarei. Só que eu não gosto mais de você.

Um Dia. Um dia. Um dia. Minha vida agora se resume a ele, sem me perguntam “qual seu livro preferido?”, com toda a certeza eu não titubeio em dizer: Um Dia.

Então se aprochegue que vou começar a contar como o causo aconteceu.

O livro começa narrando Emma Morley e Dexter Mayhew , recém formados e fazendo planos para o futuro – até então belezinha, nada tão legal assim e eu fui entrando na onda por que nem todos os grandes-melhores-livros-do-mundo começam chamando atenção.  Naquela madrugada de 15 de julho, mal sabiam eles o que os 20 anos dali para frente os reservavam. E foi assim que Em e Dex, Dex e Em se tornaram grandes amigos.

Dexter, de família rica e autoconfiante só quer curtir a vida e quando digo isso me refiro a sexo e bebidas. É fato de que Dex é totalmente egocêntrico, acha que tem um rei na barriga e que pensa que com sua beleza terá o um futuro brilhante – e até tem. Emma é a garota que sempre foi apaixonada por Dexter e de uma simpatia estonteante – eu achei e acho.

Todos os dias 15 de julho, durante 20 anos, podemos acompanhar a vida de Dexter e Emma; seus erros, acertos e tropeços. E foi assim que amei Um Dia.  O jeito natural que ele foi escrito fazendo-o parecer tão real e não aquela coisa utópica que os outros romances fazem parecer, ou seja Emma e Dexter é do povo (risos).

Quando terminei de ler, fiquei pensando no quanto um livro pode mexer tanto assim com a vida de uma pessoa – principalmente a minha, praticamente queria entrar no livro também. Fabulosamente lindo. No inicio do livro Emma é a mulher amargurada com e vida, insegura e irônica; Dexter bem de vida, tinha tudo o que quer até perceber que beleza não dura pra sempre – é a lei da gravidade meu filho.

Tá, tudo bem, confesso que só me interessei pelo livro por causa da Anne Hathaway – não contem que eu tenho uma queda por ela -, mas se não fosse isso eu não leria essa beldade. Certo que as vezes me batia uma vontade louca de sacudir a Emma, e sacudir várias vezes o Dexter, e depois eu comecei a gostar das coisas erradas que eles faziam por que o papel deles em si era retratar as pessoas no geral; pessoas que acertam, erram, vai lá e faz, recomeça, sabe que é errado e continua, não tem medo de quebrar a cara [...], eles não tem uma auto-blindagem, estão passivos a tudo.

De fato é um livro intenso e que a cada página virada você não sabe se sorrir ou se chora – não que eu tenha chorado, mas fiquei com nó na garganta. Teve uma parte, quase no fim que eu tive que ler três vezes pra ver se eu tava entendo certo – claro que eu tava.

Um Dia é a bíblia para quem é viciado em livros, é a bíblia para quem tá se aventurando na escrita – choques de realidade ao invés de quimeras são bem melhores – e com toda a certeza, não menos importante: é um tapa na cara de muitos romances  que não são romances e sim um monte de palavras juntas compondo um grosso bloco para segurar porta que o vento insiste em bater.

O livro é completamente lindo e bem escrito, a ideia dá uma renovada ao gênero e eu não mudaria nem uma virgula.

Assim que terminei o livro, dois minutos depois eu já estava assistindo o filme e se querem um conselho: leia e assista, assista e leia, só não deixem de fazer ambas as coisas.

Em e Dex. Dex e Em.

A lição que aprendi? Hum. Às vezes a gente perde tempo demais procurando algo que sempre esteve ali bem diante dos seus olhos e não pôde ser notada antes, embora nunca seja tarde para encontrar aquilo o que mais procura.

Se eu recomendo? CLARO!, nem preciso dizer. (Só to com medo de não ter expressado tudo que senti com relação a Um Dia aqui nessa resenha.)

Até a próxima.

You Might Also Like

14 comentários

  1. Parabéns pela resenha Matheus! Estou ansiosa para ler Um Dia! Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Matheus, adorei sua resenha! Me deu até vontade de ler o livro!
    "quase no fim que eu tive que ler três vezes pra ver se eu tava entendo certo – claro que eu tava." #euri

    ResponderExcluir
  3. Já parou pra pensar o quão bom seria se fizessem mais jornais voltados pra cultura? Foi pensando nisso que fizemos o "A gente não quer só comida". Lá você pode ter acesso a muitas dicas sobre arte, música, literatura e filmes. Vale a pena conferir!!!
    http://artenarotina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Matheus
    Eu comprei esse livro, e ainda não li
    Adoro todas resenhas que leio (isso que me fez comprar) haha e não vejo a hora de começar a leitura.

    Eu gosto de assistir os filmes antes ou depois da leitura... apesar que pode me deixar bem chateada.

    Parabéns pela resenha

    beijos
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  5. Eu já estava com vontade de ler este livro e com sua resenha, que acabei de ler, estou mais interessada ainda! Parece muito bom mesmo.
    Ansiosa.
    Obrigada por apresentar este livro ^^
    Ótimo blog, até mais!
    ;*

    ResponderExcluir
  6. Esse livro parece ser incrível. Procurarei ler.

    ResponderExcluir
  7. Boa noite.

    Vim hoje divulgar um projeto de resenhas literárias, o qual mais duas pessoas participam, colaborando com diversas opiniões e visões de diferentes estilos literários.
    Se quiser ir fazer uma visitinha e seguir, eu agradeço:

    http://oleitor2.blogspot.com

    Obrigada e espero você lá,

    Pamela.

    ResponderExcluir
  8. Oi Matheus!
    É a primeira vez que eu visito o blog e estou gostando bastante.
    Já comecei a ler o livro mas achei meio monótono e abandonei. Vou tentar novamente! rs
    Parabéns pela resenha! :]
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Então, vou responder todo mundo nesse comentario, pode ser? Acho que pode.

    Obrigado Vanessa e mata logo essa ansiedade - eu to pedindo bis.

    Gislaine:que bom que você gostou da resenha, ler logo o livro minhier!

    Camila: vou visitar sim o blog, pode deixar ;P

    Nana você tem de deixar os outros livros pra depois e ler logo Um Dia! (palavra de escoteiro!)

    Debý o prazer foi todo meu - olha a cara de bobo do menino só por que conseguiu recrutar mais alguem pra ler Um Dia --> *-------*

    Marcos, você que adora esses livros antigos tipo Drummond, Lispctor, etc, vai adorar - como eu disse é uma Biblia - pelo menos pra mim.

    Pamela, vou ir sim fazer uma visita lá em seu blog, pode deixar comigo!

    E Gabriela: bem, o primeiro capitulo nao é chamativo mesmo e o meio as vezes parece - é por que a gente fica louco querendo saber o que acontece no fim, entendo. Assim, dá uma chance ao livro e depois, quando você terminar vai ver o quão incrível é!

    E a todos: voltem sempre e obrigado ¹²³

    ResponderExcluir
  10. Bem confesso q vc me deixou cm muita vontade de ler, assistir,kk
    gostei muito da sua resenha e fique tranquilo vc transmitiu muito bem a ideia do livro e cm certeza vou providenciar.
    OBG pela visita la no blog!:)e que bom que vc gostou da resenha e que calafrio não o fruste kk
    Tem resenha nova lá nos adoraríamos sua visita!
    http://falleninme.blogspot.com
    BJÃO

    ResponderExcluir
  11. PLOFT!!

    SENTA, CHORA e CHORA mais um pouco...esse livro é tudo e mais!
    E triste! E lindo...SEM MAIS!

    Excelente, Matheus! =D

    Beijos!

    Lygia
    Brincando com Livros - http://brincandocomlivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Primeira vez que passo por aqui, adorei a resenha!

    Um dia ´pe um dos melhores livros que já li e tambpem conseguiu me tocar de uma forma que nenhum outro livro conseguiu. É um livro incrível, vale super a pena ler! :D

    Bj;*
    Naty.

    ResponderExcluir
  13. Não tenho muita vontade de ler esse livro (não faz muito meu estilo), mas pretendo assistir ao filme pelo menos. A história parece ser muito bonita. :)
    E, se eu gostar, quem sabe não dê uma chance ao livro?
    Beeeijos

    Marina Oliveira
    http://distribuindosonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Gostei do jeito que vc escreve, muito bem humorado.
    Eu tenho esse livro, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Mas sei várias coisas sobre a historia, gostei do que vc mencionou sobre ser um romance mais real, algo mais palpavel. Não que eu nao gosto de romance utopicos, mas eles não me fazem muito bem.
    "Em e Dexter são do povo" ri alto.

    P.s
    Quem não ama Anne Hathaway?

    sobremimemeumundo.blogspot.com

    Beijos

    ResponderExcluir

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images